English Version Versão em Português Mapa do Site Página Inicial
Villa-Lobos Museu Villa-Lobos Banco de Dados Contato Links Amigos do Museu
Música e Fala Biografia Cronologia Ilustrada


















De 1870 a 1900

De 1901 a 1910

De 1911 a 1920

De 1921 a 1930

De 1931 a 1940

De 1941 a 1950

De 1951 a 1959


De 1870 a 1900 Museu Villa-Lobos - Clique para retornar para a página inicial
Você está aqui: Página Incial » Villa-Lobos » Cronologia Ilustrada » De 1870 a 1900
OBS: VERSION EN ESPAÑOL (apagar esta observação)

Legenda - Textos na cor verde: informações relativas a Villa-Lobos | Textos na cor preta: fatos contextualizados entre 1870 e 1959

1870
Por volta desse ano, o compositor e flautista Joaquim Antônio da Silva Callado (1848-1880) - considerado o "pai" dos chorões - forma seu mais famoso conjunto, o Choro Carioca. Nesse momento a palavra "choro" designava apenas 'conjunto musical'. Somente na década de 1910 seria utilizada para definir o gênero musical.

1887
Nasce Heitor Villa-Lobos, no dia 5 de março, no Rio de Janeiro, na Rua Ipiranga, bairro de Laranjeiras, filho de Noêmia e Raul Villa-Lobos.

Nasce, no Rio de Janeiro, o compositor, regente e professor Oscar Lorenzo Fernandez (1887-1948) que, além de sua carreira artística e como didata, lutaria, ao lado de Villa-Lobos, Luciano Gallet, Mário de Andrade, Camargo Guarnieri e Francisco Mignone, pela consolidação do nacionalismo musical.

1888
Em 13 de maio, a Princesa Isabel assina a Lei Áurea, abolindo a escravatura no Brasil.

1889
Dedicada à Princesa Isabel, estréia, no Rio de Janeiro, a ópera "O Escravo", de Carlos Gomes (1836-1896), compositor brasileiro, nascido em Campinas, Estado de São Paulo.

O comendador Carlos Monteiro e Souza, agente de Thomas Edson no Brasil, apresenta o fonógrafo ao imperador Dom Pedro II.

Pondo fim ao Império liderado por Dom Pedro II, é proclamada, em 15 de novembro, a República no Brasil, pelo marechal Deodoro da Fonseca, que assume o Governo Provisório.

1890
Alexandre Levy (1864-1892), compositor brasileiro de origem judaica francesa e suíça, compõe a "Suíte Brasileira", um dos marcos do nacionalismo musical brasileiro.

1891
O compositor Alberto Nepomuceno (1864-1920), nascido em Fortaleza, capital do Estado do Ceará, escreve, em Berlim, a "Série Brasileira", da qual faz parte o "Batuque", que os críticos brasileiros da época julgaram um "verdadeiro ultraje à divina arte".

É promulgada a primeira Constituição da República brasileira.

O marechal Deodoro da Fonseca renuncia e o marechal Floriano Peixoto assume a presidência do Brasil.

1892 e 1893
Devido a uma perseguição sofrida por seu pai, que havia escrito artigos na imprensa carioca contra o marechal Floriano Peixoto, sua família vê-se obrigada a fugir do Rio de Janeiro. Durante uns seis meses, viajam pelo interior dos Estados do Rio de Janeiro (Sapucaia) e de Minas Gerais (Bicas e Sant'Ana de Cataguazes). Datam dessa época as primeiras impressões musicais e o início do aprendizado do violoncelo, através de uma viola adaptada.

1892
Carlos Gomes compõe e faz estrear, no Rio de Janeiro, o oratório "Colombo", escrito para comemorar o quarto centenário do descobrimento da América.

1893
No Rio de Janeiro, nasce Luciano Gallet (1893-1931), pianista, compositor e folclorista de ascendência francesa. Seria companheiro de Villa-Lobos, como instrumentista, nas orquestras de salão do início do século XX.

Em São Paulo, capital do Estado de São Paulo, nasce aquele que viria a ser um dos mentores do modernismo brasileiro nas artes: o escritor, pesquisador de folclore e professor Mário de Andrade (1893-1945).

1894
Morre Xisto Bahia (1841-1894), considerado um dos grandes nomes que iriam formar as bases da música popular brasileira.

Prudente de Morais é eleito como presidente da República, sendo o primeiro civil a ocupar esse posto e o primeiro a ser eleito através do voto direto.

1895
Primeiro baile de máscaras do Teatro Fênix Dramático, no Rio de Janeiro, que destaca a presença de mulatas dançando o maxixe ao som da orquestra regida por Anacleto de Medeiros.

Sob a direção de José Veríssimo, é criada a "Revista Brasileira", que se transforma na base de organização da Academia Brasileira de Letras (ABL). A publicação reúne intelectuais como Machado de Assis.

1897
No Rio de Janeiro, nasce o flautista, saxofonista e compositor Alfredo Vianna da Rocha Filho, o Pixinguinha (1897-1973).

Francisco Mignone, compositor, pianista, regente, professor e escritor de ascendência italiana, nasce em São Paulo (1897-1986).

1898
Freqüenta, com o pai, a casa de Alberto Brandão, onde trava contato com a música nordestina. Ali, reúnem-se cantadores, seresteiros e folcloristas como Sílvio Romero e Barbosa Rodrigues.

Campos Sales, de São Paulo, é eleito presidente da República.

Alfredo Segreto realiza a primeira filmagem no Brasil.

1899
Morre, de varíola, no Rio de Janeiro, Raul Villa-Lobos.

A pedido do Cordão Rosa de Ouro, Chiquinha Gonzaga (1847-1935), autora de peças instrumentais, canções e operetas, escreve um de seus grandes êxitos, a marcha carnavalesca "Ô Abre Alas", vinte anos antes de fixar-se esse gênero de música.

1900
Compõe, para violão, sua primeira peça - "Panqueca" - em homenagem à sua mãe, Noêmia.

Voltar para o topo

Joaquim Callado
Joaquim Callado

Heitor Villa-Lobos bebê
Heitor Villa-Lobos bebê

Noêmia Villa-Lobos
Noêmia Villa-Lobos

Raul Villa-Lobos
Raul Villa-Lobos

Lorenzo Fernandez
Lorenzo Fernandez

Carlos Gomes
Carlos Gomes

Alexandre Levy
Alexandre Levy

Alberto Nepomuceno
Alberto Nepomuceno

Luciano Gallet
Luciano Gallet

Mário de Andrade
Mário de Andrade

Xisto Bahia
Xisto Bahia

Pixinguinha
Pixinguinha

Francisco Mignone
Francisco Mignone

Chiquinha Gonzaga
Chiquinha Gonzaga

© Copyright 2007 by Museu Villa-Lobos
E-mail: mvillalobos@museuvillalobos.org.br