English Version Versão em Português Mapa do Site Página Inicial
Villa-Lobos Museu Villa-Lobos Banco de Dados Contato Links Amigos do Museu
Música e Fala Biografia Cronologia Ilustrada


















De 1870 a 1900

De 1901 a 1910

De 1911 a 1920

De 1921 a 1930

De 1931 a 1940

De 1941 a 1950

De 1951 a 1959


De 1931 a 1940 Museu Villa-Lobos - Clique para retornar para a página inicial
Você está aqui: Página Incial » Villa-Lobos » Cronologia Ilustrada » De 1931 a 1940
OBS: VERSION EN ESPAÑOL (apagar esta observação)

Legenda - Textos na cor verde: informações relativas a Villa-Lobos | Textos na cor preta: fatos contextualizados entre 1870 e 1959

1931-1959
Camargo Guarnieri escreve a série de 50 peças para piano intitulada "Ponteios", considerada seu ápice no domínio da técnica pianística.

1931
Excursiona com a Caravana de Arte Brasileira, com a finalidade de levar música, mais especialmente, música brasileira, a 54 cidades do interior paulista. Fazem parte da Caravana os pianistas Lucília Villa-Lobos, Guiomar Novaes, Antonieta Rudge Müller e João de Souza Lima; o violinista belga Maurice Raskin; e as cantoras Nair Duarte Nunes e Madame Gonçalves.

Anísio Teixeira integra-se a uma comissão do Ministério da Educação e Saúde encarregada de estudar a reorganização do ensino secundário no país, e, na condição de Secretário de Educação, convida Villa-Lobos a organizar e dirigir a SEMA - Superintendência de Educação Musical e Artística. Tal convite é conseqüência do trabalho iniciado pelo compositor em São Paulo e levado ao conhecimento do presidente Getúlio Vargas e do prefeito do Distrito Federal (Rio de Janeiro) Pedro Ernesto, através de João Alberto.

Ernesto Nazareth escreve o "Improviso - Estudo para Concerto" para piano, dedicado "ao distinto amigo Villa-Lobos".

É criado o Ministério da Educação e Saúde.

O ensino do idioma inglês é declarado obrigatório nas escolas secundárias.

É inaugurada, no Rio de Janeiro, a estátua do Cristo Redentor.

1932
Conhece Arminda Neves D'Almeida, a Mindinha, que viria a ser sua segunda mulher e a quem dedicaria mais de 50 de suas composições.

No Rio de Janeiro, assume a direção da SEMA - Superintendência de Educação Musical e Artística.

É instituído o ensino obrigatório de música e canto orfeônico nas escolas.

É criado o Curso de Pedagogia de Música e Canto Orfeônico, ministrado por Villa-Lobos. Daí surgiria o Orfeão de Professores.

Empreende uma demonstração pública de 13.000 vozes, constituída de alunos das escolas primárias, secundárias e do Instituto de Educação, e do Orfeão dos Professores. Esses espetáculos corais ao ar livre, mais conhecidos como "concentrações orfeônicas", chegariam a reunir até 44.000 vozes.

Promove, pela primeira vez no Brasil, uma série de concertos didáticos, voltados para a juventude, realizados no Theatro Municipal do Rio de Janeiro sob a regência de Walter Burle-Marx.

Organiza o "Guia Prático - 1º Volume", contendo 137 canções folclóricas por ele arranjadas, destinadas à iniciação musical nas escolas.

1933
Com letra de C. Paula Barros, compõe o "Canto do Pajé", música emblemática de seu trabalho de educação musical.

1934
É promulgada uma nova Constituição brasileira, que preserva o regime federativo e assegura eleições por voto universal e direto para todos os cargos executivos, de presidente da República a governadores e prefeitos. Getúlio Vargas prossegue à frente do governo federal, agora como presidente eleito.

1935-1938
À frente do Departamento de Cultura de São Paulo, Mário de Andrade empreende, juntamente com colaboradores, várias pesquisas etnográficas em São Paulo e outros estados do Sudeste, além do Centro-Oeste, Norte e Nordeste brasileiros.

1935
Participa da comitiva do presidente Getúlio Vargas na viagem oficial à Argentina, por ocasião do Terceiro Congresso Pan-Americano de Comércio. No Teatro Colón, em Buenos Aires, sob sua regência, é apresentado o balé "Uirapuru", em estréia mundial.

Inauguradas a Rádio Tupi de Assis Chateaubriand com programação popular e a Rádio JB do Conde Ernesto Pereira Carneiro com programação erudita.

1936-1937
Compõe as peças "Plantio do Caboclo", "Impressões Seresteiras", "Festa no Sertão" e "Dança do Índio Branco" que formam o "Ciclo Brasileiro" para piano solo.

1936
Viaja à Europa, como representante do Brasil, para o Congresso de Educação Musical, em Praga. No entanto, por problemas mecânicos no dirigível Zeppelin, no qual havia embarcado, não chega a participar do evento. Ainda assim, lhe é dada uma sessão extra onde promove uma conferência sobre o ensino musical no Brasil.

De Berlim escreve a Lucília, encerrando o relacionamento do casal e em seu retorno, une-se à sua ex-aluna e colaboradora Arminda Neves d'Almeida.

Sob a regência de Villa-Lobos, estréia o bailado "Amáia", de Lorenzo Fernandez.

Inaugurada a Rádio Nacional, líder de audiência de populares programas de auditório durante anos.

1937
Encomendada pelo Instituto de Cacau da Bahia, compõe as 4 suítes "Descobrimento do Brasil", que serviria de trilha sonora para o filme de mesmo nome, de Humberto Mauro.

Inicia-se um novo período político no Brasil, conhecido como Estado Novo, que duraria oito anos. A ditadura imposta por Getúlio Vargas é justificada como forma de evitar "o comunismo e a democracia anárquica".

Chega ao Brasil, como imigrante, o musicólogo, professor e compositor alemão Hans-Joachim Koellreutter, que introduziria no Brasil o dodecafonismo.

"Carinhoso", composição originalmente instrumental de Pixinguinha, recebe letra de João de Barro, o Braguinha e, neste mesmo ano, é gravada, pela primeira vez, por Orlando Silva.

1938-1942
Francisco Mignone compõe, para piano solo, as "12 Valsas de Esquina" que retratam o ambiente dos chorões do início do século XX.

Nasce, em Recife, capital de Pernambuco, o compositor Willy Correia de Oliveira.

1939
É encenado, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, o musical "Joujoux et Balangandans", escrito por Henrique Pongetti, que traz uma canção inédita de Ary Barroso, a mundialmente famosa "Aquarela do Brasil", orquestrada por Radamés Gnattali.

Estréia, em sua versão completa, o bailado afro-brasileiro "Maracatu do Chico Rei" de Francisco Mignone. Ainda nesse mesmo ano, Mignone escreve "Festa das Igrejas", uma de suas obras máximas que viria a ser gravada por Arturo Toscanini.

Surge o grupo Música Viva, fundado por Koellreutter, com o objetivo de difundir a música contemporânea, com ênfase na produção de jovens compositores brasileiros.

Mário de Andrade cria a Sociedade de Etnologia e Folclore de São Paulo, sendo seu primeiro presidente. Organiza o 1º Congresso da Língua Nacional Cantada e projeta a criação do SPHAN - Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, atual IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Nesse período, no Rio de Janeiro, o samba tem presença marcante. O ambiente musical ferve no Café Nice, na Galeria Cruzeiro e no Teatro Recreio.

Com a invasão da Polônia pela Alemanha, França e Inglaterra declaram guerra a este último. Tem início a II Guerra Mundial.

1940
Compõe os "5 Prelúdios" para violão solo.

Cria o bloco "Sôdade do Cordão", revivendo manifestações carnavalescas de sua infância.

Patrocinado pelo Departamento de Estado dos EUA, chega ao Brasil o maestro Leopoldo Stokowski para fazer dois concertos no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Na sua curta estadia, reúne, com ajuda de Villa-Lobos, os mais legítimos representantes da música popular do momento, entre outros Pixinguinha, Donga, João da Baiana, Cartola e a dupla Jararaca e Ratinho. Esse encontro seria registrado em dois álbuns de quatro discos cada, sob o título "Native Brazilian Music".

Voltar para o topo

Programa de apresentação da Caravana de Arte Brasileira em São João da Boa Vista
Programa de apresentação da Caravana de Arte Brasileira em São João da Boa Vista

Arminda Villa-Lobos
Arminda Villa-Lobos

Villa-Lobos e Arminda sentados à mesa. Da direita para a esquerda, Iberê Gomes Grosso, Ruth Valladares Corrêa, Arnaldo Estrela, Gazzi de Sá, José Vieira Brandão e Oscar Borgerth
Villa-Lobos e Arminda sentados à mesa. Da direita para a esquerda, Iberê Gomes Grosso, Ruth Valladares Corrêa, Arnaldo Estrela, Gazzi de Sá, José Vieira Brandão e Oscar Borgerth

Concentração orfeônica no Campo do Vasco da Gama com 35.000 escolares - 1942
Concentração orfeônica no Campo do Vasco da Gama com 35.000 escolares - 1942

Os Escravos de Jó do Guia Prático - 1° volume
Os Escravos de Jó do Guia Prático - 1° volume

Villa-Lobos e Getúlio Vargas com Arminda e Julieta Strutt
Villa-Lobos e Getúlio Vargas com Arminda e Julieta Strutt

Hans-Joachim Koellreutter
Hans-Joachim Koellreutter

Braguinha
Braguinha

Willy Correia de Oliveira
Willy Correia de Oliveira

Villa-Lobos, Arminda Villa-Lobos, Zé Espinguela, Ismailovich e a atriz portuguesa Beatriz Costa no ensaio do Sôdade do Cordão no morro da Mangueira
Villa-Lobos, Arminda Villa-Lobos, Zé Espinguela, Ismailovich e a atriz portuguesa Beatriz Costa no ensaio do Sôdade do Cordão no morro da Mangueira

Villa-Lobos assistindo a evolução e passos do Sôdade do Cordão
Villa-Lobos assistindo a evolução e passos do Sôdade do Cordão

Villa-Lobos e Stokowski
Villa-Lobos e Stokowski

© Copyright 2007 by Museu Villa-Lobos
E-mail: mvillalobos@museuvillalobos.org.br